sexta-feira, 15 de fevereiro de 2019

EQUIPE DE PATOS VAI "INVADIR" O BOBBY FISCHER!

À medida que se aproxima a data do X Memorial Bobby Fischer, um Aberto do Brasil que está agendado para os dias 29, 30 e 31 de março deste ano, cresce a expectativa da comunidade enxadrística sobre quem virá jogar esta edição. 
Para minha grata surpresa, ontem o enxadrista Pablo Costa publicou, em seu perfil no Facebook, uma notícia veiculada pelo site "Folha Patoense", segundo a qual uma delegação de 14 jogadores da cidade de Patos-PB estará indo disputar o Bobby Fischer. Esta notícia me deixa bastante entusiasmado, pois sei da força que têm os enxadristas daquela cidade, que pode ser considerada a segunda maior potência do interior da Paraíba no xadrez, atrás apenas de Campina Grande.
A seguir, transcrevemos a notícia da Folha Patoense:

Seleção patoense de xadrez jogará aberto do Brasil em João Pessoa no próximo mês


Os profissionais do xadrez da cidade de Patos estarão competindo nos dias 29, 30 e 31 de março deste ano no X Memorial Bobby Fischer. O certame é um Aberto do Brasil que realizar-se-á em João Pessoa no Littoral Hotel em Cabo Branco e classifica 2 jogadores para a Semifinal do Campeonato Brasileiro Absoluto de Xadrez. Esta será a quinta edição consecutiva que o referido evento contará com representantes de Patos. Desta feita, a equipe terá uma representação de 14 jogadores, sendo a maior delegação dentre todas as cidades participantes, exceto a cidade-sede da prova enxadrística nacional e também será a maior representação da história do município.
Os jogadores estiveram reunidos nesta segunda 11, na Fundação Ernani Satyro, a fim de traçarem estratégias de planejamento para o referido desafio e também a fim de discutirem formas de conseguir apoio financeiro para garantir a presença de forma integral da equipe.
Patos estará representada pelos seguintes jogadores nesta etapa nacional, Brenno Bernardo, Pablo Costa, Severino Amancio, Francinaldo Rodrigues, Caio Escarião, Frankleno França, Ranieri Lopes, Harley Ramos, Victoria Ligia, Werber Cesar, Rafael Gonçalves, Manoel Neto, Marllus Ferreira e Wezio da Silva, conforme lista oficial constante do site internacional de registro de competições de xadrez, chessresults.com.  Os enxadristas estão bastante motivados realizando treinos e estudos semanais.
A Fundação Ernani Satyro tem apoiado os competidores, cedendo as instalações para realização de atividades de treinamento semanais, mas há necessidade de outros apoiadores com vistas a obter o melhor desempenho. As despesas com taxas, deslocamento da equipe, hospedagem e alimentação ainda não estão totalmente garantidas, havendo a urgência de buscar patrocínios para concretizar os objetivos do grupo. Os interessados em apoiar os enxadristas podem entrar em contato com Biu do Xadrez, um dos coordenadores da equipe, pelo telefone 83-996797335.


Equipe da cidade de Patos-PB que jogará o X Memorial Bobby Fischer, em março.


O DECÁLOGO DO ENXADRISTA

Apresentamos ao leitor o Decálogo do enxadrista, um conjunto de dez princípios éticos que devem ser seguidos por todo enxadrista decente. Aí vão eles:

1. Preferir o xadrez a todos os demais jogos;
2. Propagar suas virtudes;
3. Refletir sobre as jogadas sempre antes de executá-las;
4. Não molestar de nenhuma forma o nosso adversário;
5. Não intervir numa partida na qual não está jogando;
6. Utilizar com cuidado o material de jogo: não golpear as peças, o tabuleiro ou o relógio;
7. Não se retirar de uma competição sem um motivo justificado;
8. Acatar o regulamento do jogo e as decisões dos árbitros;
9. Saber perder com humildade e dar a mão a nosso adversário após a derrota;
10. Estreitar laços de amizade entre todos os enxadristas do mundo, tal como reza o lema da FIDE: Gens una sumus (Os enxadristas formam uma só família).


Extraído do livro "O xadrez dos grandes mestres", dos autores espanhóis Antonio L. Manzano e José M. González.

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2019

NOTÍCIAS DE ESPERANÇA

O maestro Joaquim Virgolino Filho, um dos maiores entusiastas do xadrez na Paraíba, já está com tudo bem encaminhado para a realização do XXII Torneio de Xadrez Cidade de Esperança, que acontecerá nos dias 27 e 28 de abril de 2019.
A competição, que é uma das mais tradicionais do calendário enxadrístico paraibano, este ano será aberta com uma simultânea ministrada pelo Mestre Nacional Douglas Torres (ELO 2162 - rpd), ex-campeão paraibano de xadrez, o qual irá enfrentar 20 alunos do Colégio Menino Jesus de Praga - GEO Esperança. A simultânea será realizada no dia 26/04 (sexta-feira), às 19:30 h, na quadra da referida instituição escolar.
Parabenizamos Joaquim pelo empenho que ele vem demonstrando para incentivar o crescimento do xadrez esperancense, e desejamos sucesso na realização do torneio e da simultânea com o MN Douglas. Em abril, já sabem: todos à Esperança!


MN Douglas Torres

Joaquim Filho (à esq.) ao lado do Dr. Felipe Augusto, Diretor do Geo Esperança

Algumas das crianças que participarão da simultânea:







terça-feira, 12 de fevereiro de 2019

II COPA MACHADO DE ASSIS

No próximo sábado, dia 16/02, a Federação Paraibana de Xadrez estará promovendo a II Copa Machado de Assis de xadrez. O torneio, que inicialmente fora marcado para o dia 23/02, foi antecipado. 


segunda-feira, 11 de fevereiro de 2019

UM MITO SOBRE O MITO CAPABLANCA

Muitos conhecem a história segundo a qual "a máquina de jogar xadrez", José Raul Capablanca, teria aprendido o jogo aos 4 anos de idade apenas observando seu pai jogar contra um convidado, e teria inclusive corrigido o pai durante uma partida por causa de um lance irregular de cavalo.

Essa história foi aceita como verdadeira e divulgada em diversos livros de xadrez, porém tudo não passa de um mito. No excelente livro "Manual de Xadrez", de Idel Becker, aparece uma citação dos autores Euwe e Prins que é esclarecedora em relação a este assunto:
"A conhecida lenda de que Capablanca aprendeu a jogar xadrez aos 4 anos, apenas vendo jogar seu pai, enquanto este disputava duas partidas com um convidado, foi relegada ao país da fantasia pelo próprio mestre em 1920" (Euwe e Prins, Ajedrez Inmortal de Capablanca. Buenos Aires, Sopena, 1959, p.7). 

Ninguém duvida que Capablanca era mesmo um gênio, mas aprender um jogo complexo como o xadrez apenas olhando outra pessoa jogar, e ainda mais com 4 anos de idade, não dá pra acreditar mesmo, né??

Capablanca, ainda muito jovem, jogando xadrez com seu pai

domingo, 10 de fevereiro de 2019

CAMPINA GRANDE, POTÊNCIA DO XADREZ PARAIBANO

Campina Grande, localizada no agreste paraibano, é o segundo maior e mais importante centro urbano do estado da Paraíba. A cidade, de pouco mais de 400.000 habitantes, tem a tradição de revelar para o Brasil e para o mundo artistas, intelectuais, políticos e esportistas de destaque. E é possível perceber que o xadrez, sendo uma mistura de jogo, arte e ciência, também ocupa um papel importante no seio da sociedade campinense.

De acordo com informações prestadas pelo Mestre Nacional Evandro Rodrigues, o CXCG (Clube de Xadrez de Campina Grande) tem vivido um período de intensa atividade nos últimos tempos, já tendo promovido aproximadamente 40 torneios só neste ano (praticamente 1 torneio por dia). Além das competições sediadas na lanchonete SucAçaí, os membros do CXCG também promovem torneios de blitz (5 minutos), que são realizados às terças-feiras, na AABB local.

O CXCG possui cerca de 30 enxadristas que jogam regularmente, e mais de 60 jogando esporadicamente. Como todo clube que se preze, lá existe um controle de rating dos jogadores, que é atualizado após cada torneio. O xadrez é praticado também em outros espaços da cidade, a exemplo da Praça da Bandeira, onde todas as tardes pessoas se reúnem para jogar, segundo nos informou Evandro.

Tanta atividade no xadrez daquela localidade faz do CXCG o clube mais ativo da Paraíba e faz de Campina Grande uma potência do xadrez estadual, rivalizando com a capital, João Pessoa, que apesar de contar com um maior número de clubes, certamente perde para Campina Grande em termos de regularidade na prática enxadrística.

Parabéns aos enxadristas campinenses, e que o amor ao xadrez, que vocês sempre demonstraram, sirva de exemplo a ser seguido para os demais praticantes da Arte de Caíssa em nosso estado!



Vista do Açude Velho, em Campina Grande-PB

Pessoas jogando xadrez na Praça da Bandeira